Incêndios cancelam o Rali da Austrália

A organização do Rali da Austrália acaba de decidir pelo cancelamento total da edição 2019 do rali australiano, pois os incêndios nas florestas perto do itinerário não diminuíram de intensidade – pelo contrário, aumentaram -, e a organização preferiu não arriscar vidas humanas por causa dos incêndios.

No domingo, foi decidido por cortar de forma significativa a extensão das especiais, confirmada na manhã de segunda-feira, mas na parte da tarde a decisão pelo cancelamento acabou tendo que ser tomada.

Com essa decisão a Hyundai é declarada a campeã de 2019 entre as equipes – um título inédito para a fábrica sul-coreana -, enquanto o piloto belga Thierry Neuville foi confirmado como o vice-campeão – e isso pela quarta vez consecutiva -, relegando o francês Sebastien Ogier – hexacampeão da categoria – ao terceiro lugar na geral.


Parte significativa do itinerário previsto para o último rali da temporada do WRC 2019, a ser realizado na próxima semana na região de New South Wales na Austrália, está ameaçada pelo fogo nas florestas, e que permanece forte nessa região.

Há até a possibilidade – embora remota – do rali inteiro ser cancelado. Com o aumento dos ventos, previstos para a próxima terça-feira, até mesmo o dia de reconhecimento do itinerário pelos pilotos está ameaçado.

O Rali Nacional, que correria junto do Mundial de Rali, já foi cancelado, e os organizadores não tem muito mais o que fazer.

Os organizadores estão se consultando com os serviços de emergência locais, as autoridades das regiões que o rali deveria percorrer, além das comunidades locais sobre como a situação do fogo pode evoluir na região, mas já dão como quase certo que terão que reduzir significativamente o itinerário original.

A agenda previa a primeira perna no dia 14, com seis especiais, a segunda perna no dia 15, com nove especiais, completando o rali no sábado dia 16, que teria dez especiais. No total seriam 324,65 km de especiais cronometradas.

Pelas regras do WRC se houver redução de extensão, haverá também redução de pontos. Se passar de 75% do itinerário os pontos são dados em sua integralidade. Se ficar entre 50% e 75% os pontos contam pela metade. Já se ficar aquém dos 50%, mas acima dos 25%, então são dados 1/3 dos pontos normais.

Embora o campeonato já tenha o título de campeão definido, com o estoniano Ott Tanak resolvendo tudo no Rali da Espanha, ainda existe a disputa do vice-campeonato, que tem dois desafiantes: o belga Thierry Neuville e o francês Sebastien Ogier, que estão separados por dez pontos.

Atualização:
Nesta segunda-feira os organizadores fizeram uma proposta à FIA, para um percurso cronometrado que ficaria abaixo dos 95 km.
Se aceito pela FIA essa mudança significaria duas coisas:
1. Seriam dados 1/3 dos pontos apenas
2. A Hyundai já entraria no rali campeã, pois já tem 18 pontos de vantagem para a Toyota, e essa pontuação não seria possível ser alcançada com 1/3 da pontuação apenas em disputa

Veja como está o Campeonato de Pilotos
Reveja os Pódios de cada rali já disputado
Confira as Estatísticas dos Pilotos na Temporada
Confira os Resultados das Equipes na Temporada

FJPB172

Link permanente para este artigo: http://www.esportesmotor.com/?p=11226

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com