F1 na Hungria: Hamilton vence com um hat trick

Não teve para ninguém no GP da Hungria da Fórmula 1, que teve a vitória completa de Lewis Hamilton, que largou da pole e fez também a volta mais rápida: um “Hat Trick”.

Esta foi sua oitava vitória nesse circuito o que iguala a marca de outro gênio das pistas, Michael Schumacher, que também venceu oito vezes, mas no circuito francês de Magny-Cours. Com esta vitória, sua segunda na temporada, Hamilton alcançou a marca de 86 vitórias na carreira, e ficou à apenas 5 vitórias do recorde histórico de Schumacher (90).

O pódio ainda teve as presenças de Max Verstappen – depois de um drama por ter batido na volta de formação do grid – e de Valtteri Bottas.

Lance Stroll, que vem melhorando corrida a corrida com sua Racing Point, completou a corrida na quarta colocação. O canadense foi seguido por Alexander Albon, Sebastian Vettel e Sergio Perez, que completou o Top 7 deste GP.

Hamilton ficou à uma única volta de liderar toda a corrida, e assim fazer também um “Grand Chelem” (ou “Grand Slam”), com a única volta que ele não liderou ficando com Verstappen. Já sua volta mais rápida, completada em 1min16,627s à 205,823 km/h, é o novo recorde de prova dessa pista, que há 35 anos está na Fórmula 1.

Veja o Resultado Completo do GP da Hungria
Veja o Histórico Completo deste Circuito
Veja um Resumo de como ficou a Temporada da F-1
Veja como ficou o Campeonato de Construtores
Veja como ficou o Campeonato de Pilotos
Veja os Resultados dos Pilotos nesta Temporada
Veja como ficou a Batalha entre Companheiros de Equipe

» Confira os melhores classificados na prova:

#PilotoNac.EquipeTempo
Lewis HamiltonINGMercedes70 voltas
Max VerstappenHOLRedBull+8,702s
Valtteri BottasFINMercedes+9,452s
Lance StrollCANRacing Point+57,579s
Alexander AlbonTAIRedBull+78,316s
Sebastian VettelALEFerrari-1 volta
Sergio PerezMEXRacing Point-1 volta
Daniel RicciardoAUSRenault-1 volta
Carlos Sainz JrESPMcLaren-1 volta
10ºKevin MagnussenDINHaas-1 volta

Mercedes fazem 1-2 com Hamilton na pole

As Mercedes, que lideraram todos os TL no seco, lideraram também no classificatório para o GP da Hungria da Fórmula 1, com Lewis Hamilton quebrando o recorde da pista com 1min13,447s.

Valtteri Bottas com uma volta 0,107s mais lenta vai largar ao lado do inglês na primeira fila do grid. Da segunda fila outra dobradinha, agora da Racing Point, com Lance Stroll à frente de Sérgio Perez.

Sebastian Vettel Vettel e Charles Laclerc fizeram uma outra dobradinha deste treino, colocando a Ferrari na terceira fila do grid.

Max Verstappen não conseguiu boas voltas e terá que se conformar com a sétima posição do grid, à frente dos dois carros da McLaren, com Lando Norris à frente de Carlos Sinz Jr.

» Confira os melhores no grid da prova:

#PilotoNac.EquipeTempo
Lewis HamiltonINGMercedes73,447s
Valtteri BottasFINMercedes73,554s
Lance StrollCANRacing Point74,377s
Sergio PerezMEXRacing Point74,545s
Sebastian VettelALEFerrari74,774s
Charles LeclercMONFerrari74,817s
Max VerstappenHOLRedBull74,849s
Lando NorrisINGMcLaren74,966s
Carlos Sainz JrESPMcLaren75,027s
10ºPierre GaslyFRAAlphaTauriSem Tempo

Mercedes fazem 1-2 com Bottas à frente no TL3

Numa manhã sem chuva no circuito de Hungaroring, os pilotos da Mercedes fizeram outro 1-2 no TL3, com Valtteri Bottas sendo 0,042s mais rápido que seu companheiro, Lewis Hamilton.

Mas a Racing Point de Sergio Perez veio muito próximo, ficando à apenas 0,119s de Hamilton. Charles Leclerc deixou sua Ferrari com o quarto melhor tempo, deixando a outra Racing Point, a de Lance Stroll em quinto.

A melhor Red Bull foi a de Max Verstappen, que ficou com o sexto tempo.

» Confira os melhores tempos do TL3:

#PilotoCarroTempo
1Valtteri BottasMercedes1m15.437s
2Lewis HamiltonMercedes0.042s
3Sergio PerezRacing Point/Mercedes0.161s
4Charles LeclercFerrari0.344s
5Lance StrollRacing Point/Mercedes0.596s
6Max VerstappenRed Bull/Honda0.647s
7Lando NorrisMcLaren/Renault0.756s
8Sebastian VettelFerrari0.914s
9Pierre GaslyAlphaTauri/Honda1.016s
10Daniel RicciardoRenault1.071s

Hamilton e Vettel lideram os treinos da sexta-feira

Numa sexta-feira com tempo nublado no TL1 e muito chuvoso no TL2 da Fórmula 1 na Hungria, os líderes foram, respectivamente, Lewis Hamilton de Mercedes e Sebastian Vettel de Ferrari.

O TL1 ainda viu tempos normais, já que o piso estava seco, com a dupla da Mercedes liderando, com Valtteri Bottas 0,086s atrás do companheiro Hamilton. Em seguida apareceu a dupla da Racing Point, com Sergio Perez sendo 0,437s mais rápido que Lance Stroll.

As Ferraris apareceram com o sexto e sétimo tempos – atrás da Renault de Daniel Ricciardo – com Vettel 0,166s mais rápido que Charles Leclerc.

No TL 2, com piso muito molhado, quem se destacou foi Vettel, mas seu tempo foi de apenas 1min40,464s – mais de 30 segundos mais lento que o tempo de Hamilton no TL1.

O segundo melhor tempo do TL2 foi de Bottas, 0,272s mais lento, seguido de Carlos Sainz Jr da McLaren, com as duas Racing Point fazendo o 4º e o 5º tempos.

A outra Ferrari, com Leclerc, ficou pior que o posicionamento obtido no TL1, conseguindo ser apenas o décimo melhor do TL2.

A Red Bull de Max Verstappen não conseguiu se destacar em nenhum dos TLs desta sexta-feira. Enquanto foi o oitavo no TL1, no TL2 foi o sétimo mais rápido apenas.

» Confira os melhores tempos do TL1:

#PilotoCarroTempo
1Lewis HamiltonMercedes1m16.003s
2Valtteri BottasMercedes0.086s
3Sergio PerezRacing Point0.527s
4Lance StrollRacing Point0.964s
5Daniel RicciardoRenault1.197s
6Sebastian VettelFerrari1.235s
7Charles LeclercFerrari1.401s
8Max VerstappenRed Bull1.432s
9Lando NorrisMcLaren1.520s
10Esteban OconRenault1.612s
FJPB125

Link permanente para este artigo: http://www.esportesmotor.com/?p=13957

2 comentários

    • José Marcos Petriche em 20/07/2020 às 15:52
    • Responder

    Sempre fui um fã de F1 porém confesso que esse esporte está muito chato de se assistir pois, de antemão, praticamente já saberemos o resultado de cada corrida. Nos dias atuais não tem jeito, quem tem o melhor orçamento e consequentemente o melhor carro, ganha a corrida, independentemente do piloto. Pensando na possibilidade da volta da emoção e do espetáculo magnífico das ultrapassagens, acharia interessante que a FIA adotasse novas regras a partir do próximo ano, como por exemplo contar pontos na classificação dos tempos de cada Grande Prêmio. Os 10 primeiros colocados na classificação ganhariam pontos que poderiam ser na sequência 10 até 1ponto (1º classif=10 pontos, 2º class=9 pontos e assim sucessivamente). Porém esses caras vão largar somente a partir da 11ª posição posição do grid e até a 20ª posição. Para eles conseguirem uma pontuação melhor, terão que chegar entre os 10 primeiros, que por sua vez teria uma pontuação diferente (1º lugar = 15 pontos, 2º lugar = 12 pontos e assim consecutivamente). Isso, com certeza, daria uma emoção muito maior e a F! voltaria a ser um espetáculo e não a monotonia que se encontra nos últimos anos. Quem sabe vcs da esportesmotor.com e meu amigo Francisco Panizo levam essa idéia adiante. Abraços

    1. Boa Petriche,

      Bom voltar a conversar sobre este tema com você.

      Sempre achei injusto o sistema de pontuação de muitas categorias, principalmente na F1. Lembrando que no início apenas os top 5 é que pontuavam. Isso era (e ainda não foi totalmente resolvido) injusto com pilotos e equipes em busca de patrocínios fortes: quem dará um forte patrocínio para um piloto/equipe que chega ao fim do campeonato com ZERO pontos?
      Dar pontos de bonificação para os top 10 na classificação é estranho, mas levando em conta sua sugestão de grid invertido, fica interessante. Mas você viu que os pilotos e equipes de ponta foram totalmente contrários (alguém não sabe por que?).
      Só devo confessar que eles não estão totalmente errados: na F1 quem larga de último dificilmente (dificilmente demais) consegue vencer. Tudo é difícil para ultrapassar.
      Mas porque na Nascar e na IndyCar mesmo quem larga da sexta fila para trás tem boas chances de vencer? A lógica é que os carros precisam usar pouco combustível (mais paradas nos boxes), os pneus duram menos (idem) e há muito menos mecânicos nos boxes (as paradas duram mais do triplo das paradas da F1). Assim as estratégias falam muito mais alto, e mais gente (e não só 3 pilotos) poderia sonhar em vencer ou chegar mais à frente.
      Misturar um pouco de tudo: dar pontos para mais pilotos (Nascar e IndyCar dão pontos para todos), pontos por voltas mais rápidas (isso é o esporte), e não para apenas para o que fizer a MAIS RÁPIDA de todas, pontos de pole, grid invertido, facilidade para ultrapassar, isso daria uma reviravolta e daria mais emoção para os fãs.

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com