Os Campeões do Dakar 2021

Terminou a 43ª edição do Rali Dakar, a segunda realizada na Arábia Saudita. Os campeões comemoram as vitórias numa edição das mais duras já realizadas, e com uma grande dificuldade de navegação.

Nos Carros o título ficou com o francês Stephane Peterhansel, de 55 anos, que fechou este Dakar com vantagem de 22 minutos sobre o qatari Nasser Al-Attiyah. Em terceiro chegou o espanhol Carlos Sainz.

Peterhansel venceu uma única especial, mas foi muito constante ao longo do rali. Apenas na primeira especial ele não liderou na geral. Em todas as demais ele sempre esteve na liderança, e seu pior resultado foi o quarto lugar na sexta especial.

Peterhansel chegou ao seu 14º título, sendo que oito foram pilotando nos Carros. No total ele já venceu 46 especiais só nos Carros, só ficando abaixo das 50 vitórias de Ari Vatanen.

A nova edição do Speedway News já saiu! https://paper.li/esportesmotor/1392156712?edition_id=9a3d19c0-7cc1-11eb-8e7a-fa163edbd376 #f1

Load More…

Nos Trucks o título mais uma vez ficou com um russo, situação que se repetiu consecutivamente nas últimas cinco edições. Desta vez foi Dmitry Sotnikov, de 35 anos, que chegou a um título inédito para si, após vencer quatro especiais e liderar a geral desde a primeira especial.

O pior resultado desse russo, que correu com um caminhão Kamaz, foi o quarto lugar que conseguiu na penúltima especial do Dakar.

Sotnikov apareceu entre os Top 3 em outras duas edições do Dakar, em 2017 e 2019, e em ambas foi o vice-campeão entre os Trucks.

Nos UTVs o título ficou com o chileno Francisco Lopez Contardo, de 35 anos, que se sagrou bicampeão, já que venceu também a edição do Dakar de 2019. Sua caminhada para este novo título veio depois de vencer cinco especiais – a maior quantidade de vitórias de um piloto em todas as categorias nesta edição.

Ele não foi exatamente muito constante, pois em três especiais ficou fora dos Top 3, chegando a cair da liderança para a quinta posição na geral na especial seis, mas se recuperou e voltou a liderar na geral pelas últimas quatro especiais.

Quando ainda corria nas Motos Contardo foi uma vez vice-campeão (em 2008) além de terceiro colocado em outras duas edições (em 2010 e 2013).

Nos Quadris o campeão foi o piloto argentino Manuel Andujar, de 32 anos, um título inédito para um dos campeões mais jovens do Dakar. Andujar começou este Dakar numa posição intermediária, mas venceu duas especiais e, desde a sétima especial, não largou a liderança entre os Quadris.

Foi uma das mais folgadas vitórias desta edição do Dakar, pois o argentino terminou o rali com mais de 26 minutos de vantagem para o segundo colocado, Giovanni Enrico.

Andujar disputa o Dakar apenas desde 2019, quando terminou em quinto lugar, conseguindo terminar em quarto na edição passada.

Tudo sobre os Esportes a Motor
Fórmulas, Motos, Turismo, Rali e muita Estatística

Finalmente nas Motos, onde a disputa foi a mais acirrada entre todas as classes, com várias trocas de liderança, e que só se definiu na última especial, como campeão foi consagrado o argentino Kevin Benavides, de 32 anos, que conseguiu um título inédito em sua carreira depois de cinco edições do Dakar.

Foi um pouco inconstante ao longo desta edição, pois nas Motos também houve muitas reviravoltas, com muitos vencedores e com abandonos de vários líderes.

Só nas últimas três especiais é que Benavides voltou à liderança nas Motos, depois de ter chegado à líder na geral, na quinta especial, e no total vencendo apenas duas especiais.

Benavides já tinha alcançado o vice-campeonato no Dakar em sua edição de 2018.

São quase 1.500 biografias e estatísticas de Pilotos dos Esportes a Motor
399.473FJPB1.399.1

Link permanente para este artigo: http://www.esportesmotor.com/?p=16708

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com