FIA dá as primeiras recomendações contra o porpoising na F1

A FIA acaba de soltar um comunicado em que dá as primeiras recomendações, às equipes de Fórmula 1, na tentativa de evitar o porpoising ainda na temporada de 2022.

Depois que o inesperado porpoising apareceu na Fórmula 1 no início da pré-temporada, quando os carros do novo regulamento técnico foram lançados na pista de Barcelona, ​​a polêmica foi revivida no último GP do Azerbaijão devido a repetidos problemas nas costas em vários pilotos, como Lewis Hamilton ou Daniel Ricciardo.

Vários pilotos reclamaram de possíveis efeitos à saúde a longo prazo, com a Mercedes até dizendo publicamente por meio de seu chefe, Toto Wolff, que o heptacampeão mundial poderia perder a próxima corrida por causa da dor que sentia.

Por isso, a FIA reagiu, e através de um comunicado deu as primeiras indicações às equipes para tentarem resolver este rebote dos monopostos à alta velocidade nas retas. Isso é explicado no que o órgão dirigente publicou: “Após a oitava rodada do Campeonato Mundial de Fórmula 1 da FIA deste ano, em que o fenômeno das oscilações aerodinâmicas (“porpoising“) da nova geração de carros de Fórmula 1, e seu efeito durante e após a corrida sobre a condição física dos pilotos, a FIA, como órgão dirigente do esporte, decidiu que, no interesse da segurança, é necessário intervir para exigir que as equipes façam os ajustes necessários para reduzir ou eliminar este fenômeno”.

Muitas dicas legais estão sempre aparecendo no Dica-Legal.com – venha conhecer, pois sempre tem muita informação importante para você usar no seu dia-a-dia no mundo atual!

A federação deu alguns pontos a seguir para as equipes no grid para a temporada 2022: “Foi emitida uma Diretiva Técnica para orientar as equipes sobre as medidas que a FIA pretende adotar para enfrentar o problema :

  • Um exame mais detalhado das placas e patins, tanto em relação ao seu desenho quanto ao desgaste observado.
  • A definição de uma métrica, baseada na aceleração vertical do carro, que dará um limite quantitativo para o nível aceitável de oscilações verticais.

A fórmula matemática exata para essa métrica ainda está sendo analisada pela FIA e as equipes de Fórmula 1 foram convidadas a contribuir para esse processo”.
“Além dessas medidas de curto prazo, a FIA vai convocar uma reunião técnica com as equipes para definir medidas que reduzam a propensão dos carros a apresentarem esses fenômenos no médio prazo”, continuou o comunicado divulgado na tarde desta quinta-feira na semana do GP do Canadá.

Aqui você sempre encontra Dicas e Soluções importantes para suas viagens. E o melhor, com muitas Ferramentas e Dicas para você economizar muito nas suas viagens.

“A FIA decidiu intervir após consultar os seus médicos no interesse da segurança dos pilotos. Num esporte onde os competidores conduzem seus carros à velocidades superiores aos 300 km/h, se considera que toda a concentração de um piloto deva centrar-se nessa tarefa, e que fadiga excessiva ou dor experimentada por um piloto pode ter consequências significativas se causar uma perda de concentração.

Além disso, a FIA está preocupada com o impacto físico imediato na saúde dos pilotos, alguns dos quais relataram dores nas costas após eventos recentes.

São quase 1.500 biografias e estatísticas de Pilotos dos mais importantes Esportes a Motor no Mundo
941.929FJPB219.1

Link permanente para este artigo: http://www.esportesmotor.com/?p=25380

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com