mar 20 2018

Testes de pré-temporada da F-1 em 2018

Teve até neve nos testes coletivos da F-1

A Fórmula 1 marcou duas semanas de testes coletivos de pré-temporada para o circuito espanhol de Montemeló, situado próximo de Barcelona. A primeira semana foi programada para os dias  26 de fevereiro à 1 de março. Já a segunda semana, com mais quatro dias inteiros de testes, foi realizada entre os dias 6 e 9 de março.

Com as duas semanas completadas – embora com apenas sete dias de testes, devido à neve e a chuva que caíram no dia 28 – vamos tentar descobrir o máximo de verdade por trás dos resultados aparentes desses testes.

Antes de começar devemos aceitar o fato de que todos estão lá para, basicamente, fazerem duas coisas:

1. testar, testar e testar diversas configurações e ajustes nos carros novos desta temporada;
2. esconder o jogo, ou fazendo parecer que seus carros estão melhores do que parecem na tabela de tempos, ou então fazendo parecerem piores;

Assim sendo não vamos nos ater apenas aos tempos – são importantes em alguma medida, mas não podem contar tudo. Vamos levar em conta quantas vezes seus carros apareceram entre os Top 5 e somar o total de voltas que cada carro conseguiu dar ao longo dos quatro dias de testes.

Estes dados vão nos garantir uma maior visibilidade da real condição dos motores em se manter em alto regime por um número mais elevado de voltas. Além disso um carro que não conseguir dar muitas voltas estará perdendo muito tempo de pista, primordial para garantir uma melhor condição de disputa durante os GPs da temporada. Se um carro der poucas voltas, é que enfrentou problemas mais sérios, provavelmente de motor.

Resumo da duas semanas de testes:

Compilamos tais dados e os colocamos na tabela ao lado, para facilitar a apreciação de nossa análise, de onde podemos começar a ter a visão mais completa de como estão os carros de 2018.

Podemos verificar que três equipes se destacaram nestas duas semanas de testes: Ferrari, Red Bull e Mercedes. Os indicadores das três foram, na maioria dos dias de testes, praticamente idênticos, com a diferença chegando à ser, na primeira semana, de apenas 0,2 pontos.

Na segunda semana, e com dias muito melhores para os carros poderem rodar à vontade, houve alterações, que no final podem parecer significativas, mas ficou claro que essas três estão escondendo o jogo, tanto que a Mercedes simplesmente parou de fazer voltas muito rápidas, e a Red Bull também. Os tempos da Red Bull seguiram o mesmo mote.

A McLaren também se mostrou muito rápida, mas devemos constatar que foi a que teve maiores problemas – de novo – e com certeza seus seis Top 5 não parecem ser realizados nas provas reais, de longo curso. Simplesmente foi ela quem menos voltas deu nos dias de testes coletivos.

Junto da McLaren aparecem muito próximas outras três equipes, que tiveram um regular desempenho geral: Renault, Haas e Toro Rosso. Têm tudo para disputar com boa garantia um Top 5 ao final do próximo campeonato.

Na rabeira devem ficar mesmo – e nessa ordem: Williams, Sauber e Force India. Seus desempenhos foram bem pífios, ficando muito longe das equipes intermediárias, como pode ser conferido no Info Gráfico acima.

À conferir!

Link permanente para este artigo: http://www.esportesmotor.com/?p=6723

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.