Sebastian Vettel

|Sebatian Vettel - bi-campeão em Suzuka|

O piloto mais novo a conquistar um bi-campeonato na Fórmula 1, fato que aconteceu no dia 9 de outubro de 2011, quando tinha apenas 24 anos, 3 meses e 6 dias de idade, foi o alemão Sebastian Vettel.

Foi na etapa de Suzuka, no GP do Japão de 2011, quando Vettel – ao chegar na terceira colocação – atingiu 324 pontos, não podendo mais ser alcançado. E notem que ainda faltavam quatro provas para terminar esta temporada mágica para o jovem alemão, nascido na cidade de  Heppenheim, em 3 de julho de 1987.

Vettel começou sua trajetória no automobilismo em 1995, e como a grande maioria dos pilotos, no kart. Nesse ano ele já tinha 8 anos de idade, mas seu primeiro contato com o kart tinha ocorrido quatro anos antes, com apenas quatro anos de idade. Venceu vários títulos, incluindo a prova de Bercy, em 2001 e o campeonato europeu, em 2002.

Em 2003, já com o apoio da Red Bull, que continuaria com ele até agora, iniciou sua carreira nos carros de fórmula, no campeonato alemão de F-BMW. Venceu cinco vezes e terminou como vice-campeão, atrás do campeão Maximilian Götz. No ano seguinte, dizimou a concorrência após ser vitorioso em 18 das 20 provas do calendário, conquistando 388 dos 400 pontos possíveis e garantindo o título com ampla diferença para o vice-campeão, no caso o brasileiro Átila Abreu.

Na Fórmula 3, Vettel se mandou em 2005, e começou no disputado certame europeu. Terminou a temporada com a quinta posição, após obter o pódio em seis provas, a melhor entre os pilotos estreantes.

Em setembro daquele mesmo ano, Vettel fez seu primeiro teste na Fórmula 1 como prêmio pelo título da F-BMW, guiando uma Williams, no circuito de Jerez de la Frontera. Foi 3,4s mais lento que seu futuro companheiro de equipe, Mark Alan Webber, que já era o piloto titular da equipe inglesa.

Em 2006, correu de novo na F-3 Européia, pela forte equipe ASM. Duelou pelo título com seu companheiro de equipe, o escocês Paul di Resta, mas teve que se contentar com o vice-campeonato. Nesse mesmo ano, teve suas primeiras aparições nos fins de semana de GP de F1, como terceiro piloto da equipe BMW a partir do GP da Turquia.

No período de F-3 de sua carreira, Vettel participou também – entre 2005 e 2006 – de eventos como a F-3 Espanhola, o Masters of F-3 e o GP de Macau, onde teve sua melhor participação à época: o terceiro lugar.

Em 2007, iniciou o ano disputando a World Series, na equipe Carlin. Era o mais bem colocado com folga no campeonato, mas abandonou a categoria para, enfim, entrar na Fórmula 1.

Aos 19 anos, 11 meses e 14 dias de idade, estreou na F1 no GP dos Estados Unidos, em Indianápolis, substituindo Robert Kubica na BMW, após o gravíssimo e espetacular acidente no Canadá.

Vettel terminou a prova como o oitavo colocado, tornando-se o mais jovem piloto a pontuar na categoria máxima do automobilismo. A partir do GP da Hungria, entrou de vez na categoria ao substituir o americano Scott Speed na equipe Toro Rosso.

Em suas primeiras corridas, Vettel já mostrava desempenho notável, com grandes performances sob chuva. No chuvoso GP do Japão, em Fuji, era o terceiro colocado no momento em que, com safety car na pista, bateu com Mark Webber e abandonou a prova, indo às lágrimas nos boxes. Na prova seguinte, na China, também sob chuva, recuperou-se e terminou na quarta posição.

Em 2008, realizou sua primeira temporada completa na Fórmula 1, ainda pela Toro Rosso. Ele dividiu a garagem com o tetracampeão da Champcar, o francês Sebastien Bourdais, mas que também era novato na categoria. Mas Vettel não tomou conhecimento e teve uma grande temporada, quando bateu mais um recorde de precocidade ao vencer o GP de Monza daqule ano, se tornando o mais jovem a conseguir tal feito.

Em 2009 foi promovido para a equipe A da Red Bull (a Toro Rosso era a equipe B da fábrica de energéticos), se juntando a Mark Alan Webber. Nessa temporada ele venceu quatro provas (China, Inglaterra, Japão e Abu Dhabi), mas, num ano de pouca confiabilidade do carro, viu o título ficar com o inglês Jenson Button, que corria pela Brawn GP. Terminou o ano como vice-campeão, superando o outro piloto da Brawn GP, o brasileiro Rubens Barrichello por sete pontos.

Em 2010, já era um dos favoritos a conquistar o título, mas passou por momentos muito complicados, sofrendo vários abandonos por quebras ou por erros próprios. Depois de polêmicas com seu companheiro de equipe, Mark Alan Webber, e uma disputa apertada com o espanhol Fernando Alonso, Vettel se sagrou campeão na última etapa do ano, em Abu Dhabi.

Em 2011, defendendo seu título,Vettel foi simplesmente arrasador: venceu nove das 14 primeiras corridas do campeonato, terminando em segundo lugar nas demais exceto no GP da Alemanha, quando foi o quarto colocado, simplesmente sua “pior” corrida de 2011. Além disso iniciou 12 GPs largando da pole. Com isso, se sagrou bicampeão mundial com quatro provas de antecipação, ao chegar em terceiro no GP do Japão.

Veja abaixo um resumo estatístico de sua carreira na F-1:

Ano Total
Pontos
Largadas Vitórias 2ºs 3ºs 4ºs 5ºs 6ºs Poles Melhor
Volta
2007 6 8 0 0 0 1 0 0 0 0
2008 35 18 1 0 0 1 3 2 1 0
2009 84 17 4 2 2 3 0 0 4 3
2010 256 19 5 2 3 3 0 1 10 3
2011 324 15 9 4 1 1 0 0 12 1
Total 705 77 19 8 6 9 3 3 27 7

Os dados acima estão atualizados até o GP do Japão, faltando ainda mais quatro etapas para o término da temporada.

FJPB18

Link permanente para este artigo: http://www.esportesmotor.com/?p=848

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com