MotoGP: Um ano terrível para os pilotos

A temporada 2023 da MotoGP será lembrada, por muito tempo, como a que mais teve acidentes que causaram o afastamento de um ou mais GPs a diversos pilotos da classe rainha.

Seja pelos enormes apêndices aerodinâmicos, seja por vários dispositivos de ajuda nas largadas, 2023 não teve nenhum GP com a presença de todos os pilotos juntos até agora.

Já na abertura da temporada, no circuito do Algarve, Pol Espargaró saiu machucado e acabou perdendo um total de 8 oito GPs consecutivamente. E na “Sprint Race” do GP do Qatar, dois pilotos saíram feridos de um choque múltiplo, logo na primeira curva.

O português Miguel Oliveira – que já tinha ficado afastado por dois GPs – já foi declarado não-apto, e perderá no mínimo mais um GP. O outro é o espanhol Aleix Espargaró, que terá que passar por exames com a equipe médica da categoria, na manhã de domingo.

PilotoEquipeGPs Ausentes
Luca MariniVR46 Team1
Alex MarquezGresini Racing3
Marc MarquezRepsol Honda Team3
Enea BastianiniDucati Team7
Miguel OliveiraRNF Racing3
Alex RinsLCR Racing12
Raul FernandezRNF Racing1
Joan MirRepsol Honda Team4
Pol EspargaróTech38
Total de etapas perdidas por cada piloto ao final da temporada
1.692.126FJPB1.390

Link permanente para este artigo: https://www.esportesmotor.com/motogp-um-ano-terrivel-para-os-pilotos/

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.