Stock Car fez prova mais tranquila em Pinhais

Depois de uma estréia complicada em São Paulo, há duas semanas, a Copa Nextel Stock Car se viu livre do problema com os “capôs voadores” neste domingo, em Curitiba, na segunda etapa da temporada 2009. A vitória da prova ficou com Valdeno Brito (RCM Motorsport), seguido por Cacá Bueno (Red Bull Racing) e Thiago Camilo (Ipiranga Racing).

Além dos problemas com os capôs na etapa inicial, os pilotos reclamaram muito do calor no cockpit, outra questão resolvida pelos projetistas do JL-G09 para a corrida deste domingo de Páscoa. Aliás, o que se viu em Curitiba foi uma prova bem mais tranquila, com problemas isolados – como a roda dianteira do carro de Átila Abreu (Agecom AMG), que se soltou no fim da reta, causando o abandono do piloto paulista.

Até mesmo o pit stop para troca de pneus, que em São Paulo foi cancelado, transcorreu de forma normal. O reabastecimento, que desta vez não foi feito com a presença do safety car, também não provocou incidentes.

A troca de pneus não influenciou diretamente no resultado do vencedor da prova, já que Valdeno Brito teve na mão um carro perfeito e em nenhum momento foi ameaçado. Mas o trabalho das equipes fez a diferença na definição das demais posições.

» Veja abaixo alguns comentários dos pilotos:

Alceu Feldmann:
“O carro vinha bem na corrida e somaria os primeiros pontos sem dificuldades. Mas esse imprevisto comprometeu todo o trabalho”, lamentou o piloto, que ainda não somou pontos no Campeonato.
Agora, Feldmann inicia o trabalho de preparação para a corrida de Brasília, marcada para o dia 3 de maio. “Vamos ter que arriscar mais se quisermos chegar ao playoff. Além disso, vamos torcer para que imprevistos, como os que ocorreram hoje, não se repitam”, finaliza.

Luciano Burti:
“O carro não estava como gostaríamos porque tivemos muitos problemas durantes os treinos e não tivemos tempo de deixá-lo com o acerto ideal para a corrida. Mas fiz tudo o que foi possível e procurei me manter longe de acidentes. Felizmente garantimos um pontinho. Mas, apesar de emocionante para a corrida, achei as paradas perigosas para os mecânicos, já que há pouco espaço no pit lane. Depois dessa etapa vamos conversar com as equipes e a CBA para tentar melhorar isso de alguma forma,” comentou Burti.

Norberto Gresse:
“O carro realmente melhorou muito e eu poderia ter brigado por uma boa posição na zona de pontuação se não fosse um toque do (Felipe) Maluhy. Ele passou reto, na sujeira, no fim da reta e, quando voltou para pista, veio com tudo pra cima de mim. Acabei caindo para ultimo e tendo de fazer uma corrida de recuperação”, declarou o piloto, visivelmente indignado.
Betinho usou como referência o resultado de Giuliano Losacco que, punido no treino classificatório por estar fora do peso mínimo, teve de largar do final do grid. “E, mesmo assim, ele chegou na zona de pontuação. Ou seja: era possível somar mais pontos aqui, pois o meu carro e o do Losacco estavam no mesmo ritmo”, justificou. A direção de prova recebeu da Hot Car uma reclamação formal contra Maluhy, mas indeferiu o pedido e manteve as posições.

1.632.003FJPB1.11

Link permanente para este artigo: https://www.esportesmotor.com/stock-car-fez-prova-mais-tranquila-em-pinhais/

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.